Telefones: (11) 3858-9184 / 3856-7524 WhatsApp (11) 99936-1231

Gestão Industrial

Gestão Industrial

 

gestao-industrial

A Gestão Industrial é a arte de definir as políticas e regras necessárias para manter o valor da produção e garantir que tudo funcione bem.

Ela envolve a melhoria contínua do estoque, produção, controle de qualidade, manutenção e equipe em torno de objetivos estratégicos, como redução de custos, inovação de produtos, sustentabilidade, qualidade e conformidade normativa.

A estrutura de negócios atual difere muito dos padrões antigos. Em plena transformação digital, as empresas estão focadas em identificar as práticas de Gestão Industrial mais eficazes para ganhar vantagens competitivas sobre a concorrência.

Estabelecer um processo de operações eficaz envolve o desenvolvimento de estratégias, incluindo testes, validações e ajustes, tentativa e erro. No entanto, gestores industriais bem qualificados podem moldar processos de negócios eficientes e eficazes, empregando algumas metodologias importantes.

Como tudo isso se traduz na prática? Conheça os principais pontos para uma Gestão Industrial eficiente!

A comunicação é uma ferramenta essencial

na gestão industrial

 

Um bom gestor industrial entende que os funcionários são um recurso valioso e sabe como se comunicar efetivamente com sua equipe de operações. Essa comunicação não se resume a apenas fornecer os fatos e dar feedback, mas saber ouvir o time e empoderá-lo para tomar decisões conscientes e autônomas.

5 dicas de oratória para gestores na indústria

Veja também: 5 dicas de oratória para gestores na indústria

Os resultados do estudo A Relação entre Liderança Transformacional e Intercâmbio entre Líderes e Membros em Diferentes Culturas” mostrou que uma liderança forte e confiante impacta positivamente no desempenho individual e coletivo dos membros da equipe.

Por exemplo, se um gestor na indústria perceber que a produção está desacelerando, trazendo risco de prejuízo para a empresa, a comunicação direta com os funcionários para entender o que está acontecendo pode ser a melhor abordagem.

Líderes organizacionais eficazes podem impressionar os funcionários quanto à necessidade de melhorar e explicar o raciocínio por trás de uma solicitação. Se uma meta não puder ser alcançada, os funcionários têm o poder de compartilhar com a gerência as informações necessárias para o desenvolvimento de planos alternativos e realizáveis.

Eficiência e produtividade devem ser

prioridades na gestão industrial

 

Um gestor industrial deve ser o mestre e o comandante do gerenciamento da entrada e saída de recursos.

Esses profissionais otimizam processos para diminuir o custo de mercadorias por unidade, possibilitando a venda de produtos a um custo menor e deixando uma margem alta o suficiente para a empresa permanecer ágil nos  ambientes competitivos de negócios.

Processos executados dessa maneira normalmente são capazes de recompensar o trabalho árduo das equipes envolvidas na produção. Qual é a arma secreta? Eficiência.

Os modelos atuais de eficiência datam da década de 1950, quando a Toyota mudou para um modelo “just-in-time”, concentrando-se apenas nos custos de produção, na qualidade e na entrega do produto e no envolvimento dos trabalhadores para minimizar desperdícios.

Esse modelo tornou-se a base das metodologias de produtividade mais utilizadas atualmente, como:

  • Kanban: metodologia de sinalização visual das etapas no processo de fabricação, facilitando a comunicação e a realização de tarefas entre equipes;
  • Kaizen: essa metodologia vem de duas palavras japonesas: Kai (melhoria) e Zen (boa) e consiste aplicar pequenas mudanças diárias em busca da melhoria contínua;
  • Seis Sigma: é um método de resolver um problema com eficiência, com o objetivo principal de reduzir a quantidade de produtos defeituosos e aumentar os lucros;
  • Lean: baseia-se na avaliação exaustiva do processo produtivo para identificar o que está sendo feito corretamente e remover ou adaptar o que não agrega valor;
  • MPT: a Manutenção da Produtividade Total coloca a manutenção em foco, ajudando a aliviar o tempo de inatividade dos equipamentos e aumentar a produtividade;
  • 5S: a metodologia 5S busca a manutenção de um espaço de trabalho limpo e organizado.

 

6 metodologias para aumentar a produtividade na indústria

Veja também: 6 metodologias para aumentar a produtividade na indústria

 

Um gestor industrial também precisa garantir que o foco permaneça no objetivo organizacional, e não restrito às diferentes metas de departamentos e divisões.

Para conseguir isso, é preciso implementar áreas de flexibilidade em todos os estágios das operações e facilitar a comunicação entre funções, permitindo a adaptabilidade entre equipes e departamentos.

 

A gestão industrial se concentra na qualidade

 

No mercado atual, o foco na qualidade é indiscutível. Em vez de usar um fornecedor mais barato com uma taxa de rejeição de 5% das peças fornecidas, um gestor industrial eficaz opta por um fornecedor que cobra um pouco mais, mas tem uma taxa de rejeição menor para garantir a vida útil dos produtos e a satisfação do consumidor.

Como-aumentar-a qualidade-na-indústria-com-o-5S

Veja também: Como aumentar a qualidade na indústria com o 5S

Quando os líderes de operações prestam mais atenção à qualidade, isso ajuda a inspirar seus funcionários a se esforçarem para atender às expectativas. Qualquer um que tenha estudado a maneira como Steve Jobs atuou na Apple entende como sua busca pela perfeição levou seu pessoal a fazer todo o possível para atender a essas demandas.

Era bem sabido que Jobs se orgulhava muito dos equipamentos e dispositivos que sua empresa desenvolvia. Ao estabelecer altos padrões para si e para todos ao seu redor, Jobs conseguiu levar a Apple de uma empresa em declínio a uma das empresa mais valiosas do mundo.

O foco na qualidade ajuda os gestores industriais a manterem equipes produtivas ao promover o orgulho em um produto ou serviço, mas também a reduzir os custos, ajudando, assim, a organização a obter vantagem competitiva.

Por exemplo, investir em melhorias de qualidade reduz os custos de falhas internas e externas. Isso proporciona à organização a flexibilidade necessária para atender às reduções de preço de seus concorrentes, mantendo-a no mesmo nível ou mesmo à frente deles.

 

Qualificação de fornecedores

 

A qualificação de fornecedores é essencial para qualquer negócio. Matérias-primas adequadas, um bom processo logístico e, claro, custos que permitam preços competitivos no mercado são a base para fazer uma indústria crescer.

Fornecedores podem fazer muito mais do que apenas entregar os materiais e serviços que a sua empresa precisa para fazer negócios.  Eles também podem ser importantes fontes de informação, apontando formas para que seu negócio seja mais produtivo, por exemplo.

Para isso, é preciso realizar a qualificação de fornecedores na indústria para se concentrar em quem  atende bem e entrega os melhores serviços. O foco desse processo deve estar em cinco áreas: preço, confiabilidade, estabilidade, localização e competência.

 

Veja também: Guia para qualificação de fornecedores na indústria

Veja também: Guia para qualificação de fornecedores na indústria

 

 

A cadeia de suprimentos constitui um desafio

na gestão industrial

 

A gestão da cadeia de suprimentos desempenha um papel vital no sucesso de uma empresa. Os gestores industriais dentro de uma organização estão trabalhando para projetar e executar estratégias de supply chain que maximizam a produtividade, minimizam os riscos e respondem efetivamente às flutuações na demanda.

A gestão da cadeia de suprimentos engloba a modelagem da oferta e da demanda, juntamente com o design ideal dos próprios produtos, criando uma ampla gama de responsabilidades.

Os líderes de operações começaram a tratar suas redes de cadeia de suprimentos — que consistem de provedores de logística e fabricantes contratados — como parceiros, a fim de alinhar metas e efetivamente orquestrar a colaboração entre esses grupos.

Como gestor industrial, ter abordagens eficazes para o gerenciamento da cadeia de suprimentos requer conhecimento de fabricação, armazenamento, logística e transporte, bem como de atendimento ao cliente.

Os produtos precisam ser entregues aos consumidores de uma maneira oportuna e econômica que também atenda às demandas — em outras palavras, os produtos certos, no lugar certo, no momento certo.

As melhores práticas nesse âmbito incluem:

 

1# Faça a gestão dos seus fornecedores

 

A qualificação de fornecedores não é essencial somente para a qualidade, mas também para a logística eficaz. Você conhece quem são seus fornecedores? Mantém um relacionamento próximo com eles? O primeiro passo para conseguir conquistar benefícios com seus contratos é conhecer de perto as pessoas que são responsáveis por eles.

É essencial que você controle e tenha acesso fácil a dados como quem são, quais as formas de pagamento, valor e prazo do contrato, condições de entrega e qualquer outra informação relevante sobre os parceiros da sua empresa.

Gestão de custos na indústria: como atuar estrategicamente

Veja também: Gestão de custos na indústria: como atuar estrategicamente

 

2# Avalie os recursos que estão ficando ociosos na produção

 

Material parado é sinônimo de dinheiro perdido. É comum que, com o tempo, as demandas de produção da empresa mudem e seja preciso refazer o diagnóstico da sua cadeia de suprimentos para entender se existem recursos que estão ficando muito tempo parados no estoque ou se há a necessidade de aumentar a demanda de outros.

3# Verifique se há obstáculos nas requisições de materiais

 

O processo de receber, efetivar e monitorar as requisições de compras da sua indústria está ocorrendo sem problemas? Existe algum ponto que se tornou um gargalo e está causando lentidão no caminho? Seus funcionários entendem bem cada detalhe do processo e seguem cada passo com rigor?

Muitos gestores investem em softwares caros para resolver problemas no processo de requisição quando uma simples avaliação dos detalhes de como ele está sendo feito poderia resolver todos os problemas.

Veja também:

4# Entenda bem o desenho técnico e os requisitos da empresa

 

O desenho técnico industrial é um esboço rico e específico que mostra todas as informações e requisitos necessários para fabricar um item ou produto. É mais do que simplesmente um desenho, é uma linguagem gráfica que comunica ideias e informações.

E por que você, gestor industrial, precisa entender os detalhes do desenho técnico industrial? Para garantir que está comprando o item correto.

Sim, mas não só isso. O desenho técnico representa o atestado da qualidade e padronização de um produto, é ele que garante a conformidade no momento de produção da peça.

É por meio do desenho técnico industrial que se pode avaliar se o produto adquirido realmente atende às especificações do pedido e, principalmente, se vale o preço que foi cobrado.

 

Gestão Industrial depende de liderança

 

Uma das partes mais difíceis de ser um grande líder de operações é identificar quando um membro da equipe está lutando para atingir as metas de desempenho.

Líderes industriais fortes trabalham para garantir que a equipe seja incentivada a realizar o melhor de suas habilidades, fornecendo as ferramentas necessárias para tornar suas tarefas mais fáceis.

Para os líderes que sentem a necessidade de manter um olhar atento sobre certas operações, a organização de reuniões periódicas com  gerentes e chefes de departamento permite um monitoramento cuidadoso.

Manter equipes saudáveis ​​e motivadas é mais do que apenas aplicar estratégias e ferramentas de gerenciamento de projetos para criar um ótimo resultado de produção; envolve liderança e gestão ponderada de cada recurso humano envolvido.

Os gestores industriais precisam estar atentos sobre os indivíduos que estão se destacando e os indivíduos que estão ficando para trás. O objetivo final deve ser garantir a uniformidade de entrega na equipe.

 

Veja também:

 

A inovação já invadiu a gestão industrial

 

Um fabricante pode ser inovador de várias maneiras, além do uso da tecnologia. A inovação pode incluir a utilização de novos modelos de negócio, o desenvolvimento de novos processos e serviços e o aprimoramento de produtos existentes.

A tecnologia suporta e impulsiona a inovação. Os avanços tecnológicos podem permitir que os fabricantes criem produtos de maior qualidade, com mais rapidez do que antes, com menos gastos e com operações mais eficientes.

Inovadores e engenheiros estão constantemente aprimorando as tecnologias existentes para suprir necessidades não atendidas, fornecer produtos para mercados inexplorados e, o mais importante,  ficar à frente da concorrência.

Pensando nisso, o gestor industrial deve estar à frente das tecnologias que estão impactando a inovação na indústria.

1# Indústria 4.0

 

A tecnologia inteligente não é nova, mas está se desenvolvendo constantemente na onda do futuro para a fabricação.

Imagine um local de trabalho onde os equipamentos conectados poderão se comunicar via internet e as máquinas de fabricação computadorizadas poderão “conversar entre si”, enviando e recebendo notificações sobre as condições de operação — este é o conceito da indústria 4.0.

Depois que um problema é detectado, uma notificação é enviada para outros dispositivos em rede para que todo o processo possa ser ajustado automaticamente.

O resultado final é redução do tempo de inatividade, melhor qualidade, menos desperdício e menores custos. Essa tecnologia já está gerando novos tipos de posições para a força de trabalho de fabricação.

Como melhorar os processos industriais na Indústria 4.0?

Veja também: Como melhorar os processos industriais na Indústria 4.0?

 

 

2# Impressão 3D

 

A impressão 3D foi desenvolvida na década de 1980, mas ganhou um interesse mais significativo nos últimos anos.

Ela inclui uma técnica chamada pulverização a frio, que envolve a explosão de partículas metálicas através de um bocal a altas velocidades, unindo partículas para criar formas. Isso permite a construção de materiais, camada por camada, por meio do controle de um computador.

Como o resultado final é uma réplica de alta precisão de um projeto original, há menos desperdício durante o processo de produção, economizando o dinheiro do fabricante.

Historicamente, a tecnologia de impressão 3D tem sido cara e era tipicamente utilizada somente pelas grandes empresas. No entanto, os avanços recentes permitiram que ela se tornasse mais acessível.

As impressoras 3D já estão mudando o cenário de manufatura, criando maneiras mais eficientes de fabricar peças e personalizar produtos.

 

3# Cloud Computing

 

A computação em nuvem usa serviços remotos conectados em rede para gerenciar e processar dados. A vida na nuvem está ganhando força, mas as preocupações de segurança devem ser continuamente abordadas.

As empresas estão aumentando o uso dessa tecnologia em vários pontos geográficos para compartilhar dados e tomar melhores decisões de negócios. A computação em nuvem ajuda a reduzir custos, melhorar o controle de qualidade e encurtar os tempos de produção.

 

4# Nanotecnologia

 

A nanotecnologia lida com matéria entre 1 e 100 nanômetros; um nanômetro é o mesmo que um bilionésimo de um metro.

Tradicionalmente usada apenas nas áreas aeroespacial e biomédica, a nanotecnologia agora está sendo utilizada também para fabricar materiais leves e resistentes para barcos, equipamentos esportivos e autopeças, além de ser aplicada na criação de itens de cuidados pessoais, como óculos.

Os catalisadores nanoestruturados tornam os processos de fabricação de produtos químicos mais eficientes, economizando energia, reduzindo o desperdício e também aumentando as aplicações em saúde e produtos farmacêuticos.

Uma gestão industrial eficiente é um instrumento fundamental para o sucesso do negócio. Confira mais dicas de planejamento no nosso blog!

 

 

 

Rua Padre Antônio D'Angelo, 96, São Paulo - SP
Telefones: (11) 3858-9184 / 3856-7524
WhatsApp: (11) 99936-1231
E-mail: nagabrasivos@nagabrasivos.com.br
Fale conosco!