Sabia que o comprador mudou?

Tempo de leitura: 5 minutos

A rápida globalização da economia mundial nas últimas duas décadas mudou drasticamente o panorama das empresas de manufatura no Brasil. Resultado? O papel do comprador mudou nesse cenário.

Para fabricantes agressivos e avançados, que estão prontos e aptos a abraçar a dinâmica alterada deste ambiente de negócios, as oportunidades são ilimitadas.

Por outro lado, a intensa competição que a globalização introduziu ameaça as empresas que não estão dispostas ou são incapazes de tirar proveito desse ambiente competitivo recém-descoberto.

A maneira como as organizações equilibram as oportunidades e os desafios da globalização afetará enormemente sua capacidade de prosperar nesse cenário cada vez mais complexo.

Talvez o ponto em que o papel do comprador mudou mais significadamente, diretamente influenciado por esse ambiente global competitivo, tenha sido a relevância e proeminência expandidas dadas à função de compras dentro das organizações.

Mas como exatamente o papel do comprador mudou nesse panorama? Continue lendo conosco e descubra o que esperar do mercado na área de compras para os próximos anos!

O comprador mudou: novos desafios de compras

O papel do comprador mudou. A função de compras evoluiu de uma posição amplamente administrativa para uma função estratégica dentro da organização.

Atualmente as equipes de compras enfrentam o desafio de um ambiente de negócios que está lidando com a redução do fornecimento de commodities, mas aumentando as preocupações do público em relação à sustentabilidade; que se esforça para controlar os custos, mas deve equilibrar considerações regulatórias e éticas que poderiam ter um impacto direto sobre a marca corporativa.

Talvez um dos desafios mais fundamentais enfrentados por muitos profissionais de compras seja a discordância entre a estratégia de aquisição corporativa e a realidade de trabalho da posição no local.

O nível de mudança nesse papel estratégico exige um conjunto de habilidades diferente do que o dos profissionais de compras do passado e impacta profundamente suas necessidades de desenvolvimento.

Existe um alto grau de consenso de que treinamento e desenvolvimento (e atrair pessoas com o conjunto de habilidades certas) é o principal desafio para funções de compras dentro de uma organização. Este é um desafio interessante que destaca muitas possibilidades para a empresa:

  • Expandir o desenvolvimento de habilidades em toda a empresa;
  • Colocar em prática as práticas corretas de recrutamento e retenção;
  • Desenvolver planos de carreira em outras funções fora de compras.

A evolução do papel de compras global

Na prática, os mercados emergentes continuam a assumir um papel maior na economia global. O modelo tradicional de demanda e oferta está mudando a um ritmo dramático. As grandes organizações devem se familiarizar muito com a criação e o gerenciamento de fornecimento global e a ligação entre fornecedores de todos os cantos e a empresa.

Não é difícil ver como a necessidade de habilidades adicionais entra em cena. A globalização exige habilidades empreendedoras e capacidade de improvisar.

Juntamente com essas habilidades, está a necessidade de saber lidar com o gerenciamento intercultural e as habilidades de negociação, já que saber fazer a qualificação de fornecedores é uma arma crucial para melhorar a posição competitiva de uma empresa.

Colaboração e integração com outras áreas

Como as compras funcionam e colaboram com outras áreas (além das funções tradicionais de gerenciamento de engenharia e qualidade), como vendas e marketing? Ou finanças e controle? E o gerenciamento da cadeia de suprimentos?

A importância de compras para trabalhar em conjunto com outras funções na empresa reflete a maior integração dentro das empresas em geral. A história de compras começa como uma atividade totalmente administrativa e logística para alcançar o próximo passo que é redução de custos e planejamento.

Um passo significativo (na escala evolucionária) é a “compra coordenada”, exigindo a entrada de outras funções para melhorar as relações fornecedor-cliente. A “compra multifuncional”, que veio em seguida, colocou o departamento de compras em pé de igualdade com outras funções e reconhece sua contribuição como sendo essencial ao sucesso corporativo geral da empresa.

A importância da sustentabilidade

Finalmente, o comprador mudou e as funções de compras atuais vão além da gestão de custos e buscam desenvolver cadeias de suprimentos que criem e sustentem o valor econômico e social.

Á conscientização de um crescimento econômico que não depende da exploração de recursos e, por fim, que encoraje as empresas a rejeitar a “economia linear” de consumo e disposição em favor de uma “economia circular” baseada no uso e reuso contínuos.

As funções de compras irão além da gestão de custos e buscarão desenvolver cadeias de suprimentos que criem e sustentem o valor econômico e social.

Artigo relacionado: veja como ser mais produtivo!

A importância de compras continuará a crescer

A função de compras viu mudanças profundas na última década. Hoje, ela é muito mais estratégica e contribui mais para a vantagem competitiva do que no passado.

Ainda se concentra nos custos, como anteriormente, mas como as organizações compram uma porcentagem maior do que no passado, o benefício trazido pela gestão estratégica e redução de custos em compras é maior.

A área também ganhou envolvimento no desenvolvimento de produtos, por meio da utilização de recursos externos para impulsionar a inovação. A função de suprimento é uma ferramenta fundamental no balanceamento de recompensas com riscos.

É seguro dizer que o futuro contém mudanças adicionais para o comprador. Os impulsionadores que aumentaram a importância de compras no passado (globalização, tecnologia, sustentabilidade e o desenvolvimento da ideia de que as compras agora são responsáveis ​​pelo gerenciamento de cadeias de suprimentos inteiras) continuam a moldar o mundo dos negócios.

Para atender a esses desafios, as organizações precisam de uma função estratégica de compras proativa e de profissionais bem treinados em gestão de suprimentos e cadeia de suprimentos.

E você, acha que o papel do comprador mudou? O que espera da função de compras para o próximo ano? Comente abaixo e compartilhe suas ideias conosco!