Histórico dos Rebolos Abrasivos

Tempo de leitura: 2 minutos

Linha do tempo

É difícil relacionar de maneira cronológica os descobrimentos, inventos e evolução no uso dos abrasivos, mas de maneira geral, os fatos mais importantes ocorridos desde o século XIV seriam:

  • 1500 – Máquina de afiar (ou amolar) usando um rebolo de pedra talhada a mão (Leonardo da Vinci);
  • 1825 – Primeiros rebolos de esmeril e pó de diamante ligados com laca, provavelmente (Índia);
  • 1837 – Gaudin (francês) obteve os primeiros cristais de Alumina;
  • 1850 – Primeiros rebolos com liga mineral, oxicloreto de Mg (Magnesita);
  • 1857 – Primeiros rebolos com liga de borracha;
  • 1860 – Primeira máquina retificadora cilíndrica (Brown-Sharp);
  • 1864 – Primeiros rebolos com liga cerâmica (Inglaterra);
  • 1877 – Frémy e Fiel obtiveram grãos de alumina, úteis para serem usados como abrasivos;
  • 1891 – Moissan e o Dr. Acheson obtiveram, ao mesmo tempo, durante pesquisas para obter diamante artificial, o SiC – Carbureto de Silício;
  • 1893 – Primeiros rebolos com Carbureto de Silício;
  • 1927 – Apareceram os primeiros rebolos fabricados com resinas sintéticas como ligante.

A Revolução Industrial, as Guerras e o crescimento da indústria automotiva foram os grandes propulsores do desenvolvimento técnico da indústria dos abrasivos.

Quando os abrasivos naturais começaram a se tornar insatisfatórios às tarefas cada vez mais delicadas, a indústria voltou-se para a procura de abrasivos artificiais que atendessem as suas necessidades. Em 1927 surgiram os primeiros rebolos fabricados com resinas sintéticas.

Essa nova liga permitiu o avanço das máquinas que passaram a trabalhar com velocidades bem maiores do que antes. Junto com o desenvolvimento de novos abrasivos, as operações de retífica, desbaste, corte e outras, também ganharam desempenho.

Os avanços técnicos na aplicação de produtos abrasivos se deram em ritmo igual ao do aperfeiçoamento dos produtos, que por sua vez, acompanhado por outro correspondente ao das máquinas, nas quais o produto deveria ser usado e vice-versa.

Novos abrasivos surgiram nos últimos anos. O óxido de Alumínio branco, o rosa, o rubino e o modificado com óxido de Vanácio, todos eles trabalhados em aços especiais e em determinadas operações.

O campo de aplicação dos abrasivos abrange, praticamente, todo o âmbito industrial. As indústrias continuam desenvolvendo e ampliando melhores métodos na aplicação de abrasivos, avaliando a cada dia que passa a sua importância na vida do homem.

Fonte: NUSSBAM, Guillaume Ch. Rebolos e abrasivos: tecnologia básica. São Paulo, Ícone, 1988.

Dúvidas sobre qual Rebolo comprar? Fale com um de nossos consultores!