Fluxo de caixa na indústria: como administrar bem

Tempo de leitura: 6 minutos

 

Fluxo de caixa na indústria: como administrar bem

Problemas de fluxo de caixa são comuns em qualquer negócio, até mesmo na indústria. Independentemente de uma empresa já estar estabelecida, estar apenas começando ou em algum ponto no meio disso, o fluxo de caixa e seus fundamentos são uma força que elas devem dominar.

O fluxo de caixa é a quantidade de dinheiro que entra ou sai de uma empresa. Parece simples, mas a verdade é que controlá-lo de perto é a diferença entre o sucesso e o fracasso de um negócio. E para te ajudar, abaixo mostramos os conceitos mais básicos e algumas dicas de como administrar bem o fluxo de caixa na indústria! Acompanhe:

Noções básicas de fluxo de caixa

Em sua forma mais simples, o fluxo de caixa é o controle da gestão de custos na indústria. Um indicador primário de saúde financeira, ele mostra quão eficientemente uma empresa está funcionando e se essa empresa é capaz de pagar suas contas e manter as luzes acesas.

Uma empresa com fluxo de caixa positivo tem dinheiro suficiente disponível para atender às suas obrigações financeiras mais urgentes e atuais. Uma empresa com fluxo de caixa negativo tem mais dívida do que renda e pode ter dificuldades para cumprir suas responsabilidades financeiras.

Há casos em que uma empresa está negativa no fluxo de caixa e está fazendo isso intencionalmente, para passar por uma fase de lançamento ou investimento. No entanto, na maioria dos casos, a menos que seja planejado ou gerenciado, seu fluxo de caixa deve estar positivo.

Os rendimentos obtidos por meio de vendas, ativos que podem ser facilmente convertidos em dinheiro e financiamento são chamados de entradas. O dinheiro utilizado para pagar despesas e investimentos é referido como saídas.

Alguns fundamentos de fluxo de caixa que toda empresa deve saber são a diferença entre fluxos de caixa recorrentes e fluxos de caixa únicos.

Um fluxo de caixa positivo recorrente é uma fonte de renda previsível e confiável, como taxas de retenção ou assinatura faturadas aos clientes, enquanto o fluxo de caixa negativo recorrente é uma despesa consistente, como a folha de pagamento.

Um fluxo de caixa positivo único é um influxo singular de dinheiro.

Um exemplo seria dinheiro da venda de equipamentos, terrenos ou instalações. Um fluxo de caixa negativo único seria uma grande compra ou despesa, como um seguro dedutível por danos causados ​​pelas inundações.

Na mesma linha, um custo fixo é algo como custos de aluguel para escritórios ou espaços comerciais. Não importa quantos itens você venda, você ainda paga uma taxa fixa pelo seu aluguel. Já os custos variáveis são coisas como combustível, utilitários e matérias-primas.

Para encurtar a história, na maioria dos casos, você quer que seus fluxos de caixa positivos recorrentes sejam maiores do que seus fluxos de caixa negativos recorrentes. Você também quer estar ciente de seus custos fixos e fazer o máximo possível para controlar ou planejar mudanças nos custos variáveis. Mas como? Seguem algumas dicas abaixo.

Como administrar bem o fluxo de caixa

Para criar uma organização de manufatura sustentável, há um traço que todos os empreendimentos devem possuir: um fluxo de caixa forte. Administrar bem um negócio está diretamente ligado ao equilíbrio da receita, lucros e despesas — caso contrário, será difícil resistir à turbulência do comércio.

Portanto, uma boa gestão do fluxo de caixa é essencial. Com isso em mente, aqui estão 4 dicas que podem ajudar:

1. Reavalie o preço de seus produtos

Os produtos de preços adequados exigem uma compreensão profunda dos negócios e, se isso não for feito corretamente, sua empresa poderá sofrer por isso. O underpricing (ação de cobrar menos do que o devido pelo que você produz) pode ajudar a aumentar a competitividade, mas o valor que você cobra deve sempre ser sustentável.

Por isso, às vezes, é uma boa ideia reavaliar e ver se seu preço é adequado. Para bens que exigem um investimento maior desde o início, um preço mais alto pode ser levado mais a sério por causa do conceito de percepção de preço, e muitos clientes potenciais verão uma relação entre preço, qualidade e valor. Tente encontrar o meio-termo e lembre-se de que sempre é possível redimensionar seus preços novamente se a margem permitir.

2. Penalize atrasos nos pagamentos

Quando se trata de fluxo de caixa, um dos maiores problemas é o pagamento atrasado de clientes, portanto é necessária uma abordagem proativa para resolver esse problema. A melhor maneira de fazer isso é implementar um sistema que incentive o pagamento antecipado e penalize o pagamento com atraso.

Isso pode ter a forma de um pequeno desconto ou o acesso a promoções especiais para aqueles que liquidarem suas dívidas dentro de um período de tempo definido, e os juros adicionados às contas daqueles que deixaram de pagar por muito tempo. Feito corretamente, tal configuração pode ajudar a melhorar significativamente seu fluxo de caixa.

3. Não tenha medo de renegociar

Na gestão de compras, você precisa analisar a situação de todos os ângulos e isso inclui revisar todos os contratos de longo prazo com fornecedores ou prestadores de serviços. Com o passar do tempo, se você tiver desenvolvido um relacionamento forte com fornecedores, poderá estar em uma posição muito melhor para negociar um acordo mais forte, comprovando sua confiabilidade e histórico de compras anteriores.

Coisas simples, como obter prazos de crédito mais longos, menores quantidades mínimas, quebras de preço ou até mesmo a menor poupança, podem ser usadas para melhorar o fluxo de caixa ou diminuir suas despesas.

4. Implementar métodos eficientes de controle de estoque

Talvez o fator mais importante para melhorar seu fluxo de caixa é ter um sistema de gestão de estoque forte e processos em vigor para garantir a eficiência. O software ERP com funcionalidade de gerenciamento de inventário ajudará a evitar cenários como níveis de estoque excessivos ou dados de estoque imprecisos.

Ele fornece uma visão abrangente do fluxo de caixa da empresa, já que essa tecnologia integrada de ERP também pode ser uma ferramenta de gerenciamento financeiro e ajudará a melhorar o planejamento de recursos dentro do negócio.

Independentemente de você já ter ou não experimentado problemas de fluxo de caixa antes, é muito importante manter-se atualizado para garantir a sustentabilidade na indústria.

E você, gostou das nossas dicas? Veja também o nosso post sobre gerenciamento da cadeia de suprimentos!